Acessibilidade

Localização privilegiada e acesso fácil pela Baia de Guanabara.

Com calado de 11 metros e mais de 680 metros lineares de cais, o Estaleiro Mauá é o único estaleiro de grande porte na Baía de Guanabara, situado antes da Ponte Rio - Niterói, facilitando a atracação de embarcações que possuem restrição significativa de altura e/ou manobra.

O Estaleiro comporta um dos maiores guindastes flutuantes em operação na América latina, chamado Pelicano I, capaz de erguer equipamentos com 2 mil toneladas a mais de 100 metros de altura sobre a água. 

O processo de modernização também se fez nas bombas de vazão, o seu tempo era de 7hs, que agora passou para 3hrs.

Sua posição privilegiada facilita o acesso de plataformas e navios de grande porte, temos também área para estocagem que chega até 8.000 metros quadrado.

 

Facilidades Industriais

  • Área total: 180.377 m²;
  • Área coberta: 69.140 m²;
  • Carreira longitudinal: 1 de 223 m x 41 m, atendida por 2 guindastes de 100 ton
  • Dique seco: 167 m x 22,50 m
  • Cais: 2 (Cais I, 386 m; Cais II, de 306 m), atendidos por 4 guindastes de 15, 20 e 30 ton
  • Porte máximo: 73.000 TPB;
  • Capacidade de processamento de aço/ano: 40.000 ton.

 

4. Pátio de Aço 

O pátio de aço possui área total de 6.175 m², sendo 5.427 m2 de área útil, com capacidade máxima de estoque de 30.600 toneladas de aço, considerando chapas de dimensão máxima de 3,0 x 12,0 m, segregadas em grau, espessura e dimensões, num total máximo de 136 pilhas (ver Figura abaixo). Para manter a segregação de grau, espessura e dimensão, ou seja, sem a utilização de pilhas mistas, minimizando as movimentações, deve ser considerado o máximo de 6.000 ton por encomenda.

O pátio de aço (A1) é atendido pelos pórticos rolantes M1 e M2 (ambos com 12 ton de capacidade com eletroímãs). 

5. Almoxarifado

O almoxarifado tem uma área coberta de 2.500 m² designada para o armazenamento de tubos e mais uma área coberta de 13.000 m² utilizada para armazenamento dos demais materiais e equipamentos do estaleiro, totalizando 15.500 m² de área coberta, atendida por pontes rolantes, elevador e empilhadeiras. A área descoberta é de 1.800 m² e é atendida apenas por empilhadeiras e mais outra área descoberta de 2.314 m² na região do Paiol de Tubos.

Todos os materiais e equipamentos são segregados por obra e o controle de estoque é feito através do ERP, seguindo o procedimento de recebimento e preservação do estaleiro. 

6. Cabine de Tratamento e Pintura (Chapas e perfis) 

A cabine de Tratamento e Pintura de chapas e perfis possui uma área total de 470 m² com a capacidade de tratar chapas de dimensão máxima de 3,0 m de largura e uma produção máxima mensal estimada de 2.600 ton para chapas e 340 ton de perfis.

7. Oficina de Processamento

Na Oficina de Processamento os materiais são movimentados pelas pontes rolantes: P27 (10 ton), P28 (20 ton), P29 (10 ton), e pela ponte rolante M3 (12 ton) que possui um sistema de eletroímã, conforme Figuras abaixo.

8. Oficina de Estrutura (Coxias) 

A oficina de estrutura (E1) é composta de coxias subdivididas em três áreas:

• Na Coxia “X” são montados com maior frequência os blocos curvos e especiais;

• Na Coxia “Y” são montados com maior frequência os blocos planos e curvos.

• Na Coxia “Z” são montados com maior frequência os blocos planos, semi-planos e curvos que não precisam da utilização de pontaletes. 

 

As coxias são atendidas pelas seguintes pontes rolantes:  

Coxia Ponte/ N° Capacidade instalada (ton)

X Ponte 37 10

Ponte 3820

Ponte 3940

Y Ponte 31 10

Ponte 3340

Ponte 3530

Z Ponte 32 20

Ponte 3410

Ponte 3650 

9. Linha de Montagem de Blocos

A Linha de Montagem de Blocos (E2) possui dimensão de 30 x 135 m, cujas facilidades disponíveis são: as pontes rolantes P17 (10 ton), P20 (10 ton) e o Guindaste 13 (100 ton), este faz também a movimentação dos blocos após pintura, através do telhado retrátil da cabine. 

Após a término dos painéis, o fluxo pode passar para a fase de montagem do bloco na mesma área (E2) ou para as áreas destinadas para a montagem dos blocos (F). Após o Bloco estar pronto e aprovado o bloco é movimentado com o auxílio das pontes e dos guindastes até as áreas de tratamento e pintura (Ver Fluxo marrom claro na Figura abaixo). 

10. Oficina de Tubulação

Deverá produzir a capacidade adequada para atendimento da programação, efetuando a entrega das peças prontas e testadas para a instalação nas fases programadas: unidades, blocos, compartimentos ou fechamento de sistemas. A equipe de apoio para acabamento avançado será responsável pela entrega nas áreas ou fases previstas, das peças em paletes e boxes com as identificações necessárias para a aplicação.

O Planejamento e o Projeto junto com o Gerente da oficina de tubulação irão estabelecer a melhor seqüência de execução dos pré-fabricados de tubulação, avaliando as características dos equipamentos da oficina, recursos e facilidades, tais como: Número de bancadas para corte e solda; Faixas de diâmetros para curvamento à frio sem modificação dos acessórios da máquina, teste de redes na oficina, tratamento e pintura das tubulações; Finalização das peças de ajuste ou modelo oriunda das áreas; Logística de todas as atividades complementares efetuadas fora dos estaleiro: Galvanização, Revestimento; Curva de alta freqüência e outros. Todas estas ações em conformidade com o Planejamento Integrado. 

11. Cabine de Tratamento e Pintura

A Cabine de Tratamento e Pintura recebe os blocos prontificados já com os respectivos acabamentos previstos para esta fase da construção, com o auxílio do Guindaste 13 (100 ton), Guindaste 15 (30 ton).

Após receberem os tratamentos de superfície adequados, previsto no plano de pintura para cada região, os blocos serão pintados em conformidade com a estratégia para cada tipo. Em geral, serão aplicadas as demãos de pintura referentes ao esquema anticorrosivo completo. As demãos de acabamento serão efetuadas após a edificação ou no cais de acabamento, em conformidade com a estratégia de pintura de cada região.

Após o término das atividades desta fase, os blocos são levados para a edificação na Carreira (I). 

 12. Carreira (I)

A Carreira de Lançamento possui uma área total de 9.240 m² e dimensões de 238 x 40,5 x 5,5 m, sendo atendida pelos seguintes equipamentos de carga:

Equipamento Qtde Capacidade

Guindaste 2 100 ton

Guindaste 2 30 ton 

Durante a edificação de cada navio, será utilizada parte da área da carreira como área de acabamento avançado ou estocagem de bloco, em conformidade com a estratégia e priorizando pré-edificações nas capacidades adequadas para posterior edificação.

13. Cais 1

O cais de acabamento nº1 possui 386 metros, dividido em 2 berços de atracação, sendo estes, berço 1.1, com 246m e berço 1.2, com 140m. O mesmo é atendido pelos guindastes: nº3 e nº7 de 15 e 30 ton, respectivamente e pela grua de 10 ton, dependo do posicionamento das embarcações nos cais também é possível a utilização do Guindaste de 100 ton. da carreira.

14. Cais 2

O cais de acabamento nº2 possui 306 metros, dividido em 2 berços de atracação, sendo estes, berço 2.1, com 143m e berço 2.2, com 163m. O mesmo é atendido pelos guindastes: nº6 e nº8 de 20 ton, e dependo do posicionamento das embarcações nos cais também é possível a utilização do Guindaste de 100 ton. do dique.